Nos últimos anos, vivenciamos a pandemia da gripe A, o ressurgimento de doenças tidas como erradicadas, coronavírus, novas doenças e muitos outros casos, que antes ficavam restritos a determinadas regiões. Hoje, toda a humanidade está susceptível, e diante deste cenário, o investimento em ações preventivas se torna imprescindível.

Quando pensamos na cadeia de transmissão das infecções relacionadas à assistência à saúde, deparamo-nos com o fato de que uma ação simples pode reduzir consideravelmente a propagação das doenças.

A higienização das mãos é uma medida eficiente e simples para reduzir as infecções e transmissões de vírus. Usamos as mãos praticamente para tudo que fazemos e a pele é um reservatório de diversos micro-organismos. Por meio do contato direto (pele com pele) ou indireto (toque em objetos e superfícies contaminadas), esses micro-organismos podem se transferir de uma superfície para outra.

A prática e a conscientização da importância das “MÃOS LIMPAS” não deve se restringir apenas aos estabelecimentos de serviços de saúde. Essa é uma prática de cunho sanitário populacional.

Quando devemos realizar a higiene de mãos?

  • Antes e após ir ao banheiro.
  • Antes e depois das refeições.
  • Antes de preparar alimentos.
  • Antes e após contato com paciente.
  • Ao iniciar e terminar o turno de trabalho.
  • Após manusear dinheiro.
  • Após tossir, espirrar, assoar o nariz.
  • Após fumar.

 

Como higienizar as mãos?

 

Manter as “mãos limpas” é manter a saúde!

Texto escrito pela nutricionista: 
 Thatielly S. Garcia 

CRN: 8 1705